Assine nossa
newsletter

Colab é destaque na 8ª edição do Connected Smart Cities

30.11.2023
Autor: Colab
governo

A 8ª edição do Connected Smart Cities aconteceu entre os dias 4 e 6 de outubro e foi recheada de palestras, lançamentos e novidades no mercado de Cidades Inteligentes e Mobilidade Urbana.

De robôs, sensores e câmeras à boas práticas de gestão pública e participação social, o CSC deste ano contou com a presença de diversas empresas já consolidadas no mercado, startups e govtechs que apresentaram novas tecnologias e soluções para as demandas de um dos maiores e mais importantes públicos: os governos.

O evento foi realizado em formato híbrido, sendo os dias 4 e 5 presenciais no Centro de Convenções Frei Caneca (SP) e o dia 6 com palestras online.

O Colab esteve presente em um stand apresentando a solução de Gestão Pública Colaborativa para governos, acadêmicos e empresas de utilities, além de disponibilizar aos participantes um painel personalizado para fotos e promover discussões entre agentes governamentais.

O cidadão no foco do governo

Um dos principais patrocinadores e entusiastas do evento, o Colab realizou alguns painéis com autoridades no assunto.

Temas como o papel do cidadão na eficiência operacional de serviços urbanos e os desafios e oportunidades do engajamento da população foram amplamente abordados por Fabrício Marques (Economista e Mestre em Teoria Econômica pela USP), Carlos Augusto Santo, (Diretor Executivo da Ludium), especialistas e clientes do Colab, Mariah Araújo (responsável pela comunicação na Secretaria de Conservação de Niterói (RJ)) e Ivonete Motta (Secretária de Comunicação na Prefeitura de Palmas (TO)), representantes de cidades modelo em participação popular. 

A cidade fluminense conta com cerca de 30% de sua população cadastrada no Colab, que participa ativamente de consultas públicas.

Já a capital tocantinense aumentou a participação popular na formulação do Plano Plurianual em 400% adotando o Colab como canal digital oficial da prefeitura.

Ecossistema GOVTECH: Inovações e regulações 

Também foi realizada uma palestra que abordava o ecossistema das govtechs com a participação de Renato Ramalho da KPTL (empresa que investe em startups que prestam serviços para governos), Guilherme Domingues da BrazilLab (organização aceleradora de startups), Vera Monteiro (Professora de Direito Administrativo da FGV Direito SP e da Sociedade Brasileira de Direito Público), e Pedro Seno (Secretário de Inovação e Administração e Coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica na Prefeitura Municipal de Santo André (SP)), que destacou a dependência que a sociedade e os governos têm da tecnologia e necessidade de aumentar a segurança da informação no setor público.

Tendo em vista que cada região brasileira possui um tribunal de contas independente e com critérios de avaliação distintos, Vera Monteiro apontou que a legislação para a contratação de GovTechs precisa ser mais flexível. 

Em sua fala, o CEO da BrazilLab, Guilherme Domingues, citou o Colab como uma das GovTechs de maior destaque no país, e afirmou que o governo é o maior comprador existente, já que fornece uma ampla gama de serviços à população.

Inovar é preciso! 

Por onde começar a inovar na gestão pública? Essa pergunta se transformou em um painel inédito realizado pelo Colab com a presença de Antônio Carvalho (Secretário do Gabinete de Governança na Prefeitura Municipal de Maceió (AL)), Ergon Cugler (pesquisador da CNPq na FGV), Thiago Carvalho (Ouvidor do Município na Prefeitura de Mogi das Cruzes (SP)), Silvana Dourado (Assessora Especial na Seplag/CE e Coordenadora Nacional do Grupo de Gestão Estratégica de Pessoas dos Estados/Consad), mediado por Iria Almeida (Diretora de Relações Governamentais e Sucesso do Cliente no Colab) e Arypuanã Santiago (Coordenador de Cidades do Colab). 

Na ocasião, o secretário de Maceió destacou que um dos maiores desafios é mobilizar os próprios gestores a inovarem e adotarem novos métodos inovadores.

O pesquisador Ergon citou a importância da educação cidadã, e de considerar e consultar a opinião das pessoas sobre a formulação de políticas públicas.

Já Silvana deu ênfase à fragilidade da confiança entre gestores públicos e cidadãos e que esta deve ser reconquistada de ambos os lados para que as ações do poder público sejam mais efetivas. A gestora também ressaltou a relação direta entre o bem-estar e a satisfação da população com a qualidade dos serviços públicos oferecidos.

Qual a importância da análise de dados em um Governo Digital?

No último painel realizado pelo Colab, Gustavo Maia mediou uma conversa entre Jorge Miranda (prefeito de Mesquita (RJ)), Cláudio Gastal (Secretário de Planejamento, Governança e Gestão no Governo do Rio Grande do Sul (RS)) e Marília Sorrini Peres Ortiz (Secretária da Fazenda na Prefeitura Municipal de Niterói (RJ)), na qual os participantes revelaram suas experiências com decisões baseadas em dados. Vale observar que ambas cidades são destaque no quesito transparência e que utilizam os dados georreferenciados do Colab para criar e acompanhar indicadores, assim como formular políticas públicas.

O prefeito de Mesquita pontuou a relevância de ter o cidadão no foco da transição digital e do compartilhamento de dados entre diferentes secretarias para obter políticas públicas mais assertivas.

Autor: Colab

Descubra como a IA está transformando governos com o Chat GPT


Baixar

Colab na Mídia

22.02.2024

Segurança de dados: um ponto que merece a atenção das gestões públicas

13.02.2024

Transformação digital: como ela pode contribuir na gestão pública colaborativa

08.02.2024

4 fatores que comprovam a relevância da inovação no governo

21.02.2024

Engajando a população: 6 estratégias para uma gestão pública eficiente