Assine nossa
newsletter

Diretoria de Soluções para Governos do Colab ganha nova liderança

30.11.2023
Autor: Colab
governo

Em busca de sempre oferecer os melhores e mais modernos serviços aos seus clientes — sendo eles governos ou cidadãos —, o Colab reformulou o antigo departamento de Relações Governamentais transformando-o em Soluções para Governos, área composta por um time de especialistas em gestão pública e sucesso do cliente. 

À frente da equipe está Vivian Satiro que, apesar de jovem, possui vasta experiência nos seus quase 20 anos de atuação no setor público. Inclusive, já respondeu pela Secretaria Executiva de Planejamento e Entregas Prioritárias da Prefeitura de São Paulo e foi Secretária-Adjunta de Licenciamento da mesma cidade.

Confira a seguir a conversa que tive com a gestora sobre sua carreira, planos e expectativas de atuação no Colab.

Ana Mendonça: O que te fez ter interesse em trabalhar com governos?

Vivian Satiro: Quando prestei o vestibular para cursar Gestão de Políticas Públicas, em 2004, o Brasil vivia um momento muito pulsante de implementação de políticas públicas inovadoras no país, como o Bolsa Família e o Prouni, em nível nacional, e o Bilhete Único, em nível municipal. Nesse mesmo período, novos cursos do campo de públicas começaram a ser abertos em todo o Brasil. Acredito que esse movimento tenha tido grande impacto nas escolhas profissionais das pessoas da minha geração, que passaram a enxergar a área pública como local de atuação. Pessoalmente, sempre tive o desejo de contribuir com a transformação da sociedade e desde o ensino fundamental II fazia parte de movimentos comunitários e grupos de jovens. 

Comecei a fazer estágio, ainda no primeiro ano da graduação, e desde 2005 sempre atuei profissional e academicamente dentro do setor público. Durante todos esses anos, quanto mais eu me aproximava dos núcleos de poder, mais eu percebia a necessidade de que pessoas com espírito público, capacitadas e com bom entendimento da máquina estatal ocupassem esses espaços. Costumo dizer que minha permanência no governo durante todos esses anos deveu-se a renovação contínua desses “votos”.

AM: Quais são suas experiências com Gestão Pública Colaborativa e Governo Aberto?

VS: Enquanto Secretária Executiva de Planejamento e Entregas Prioritárias da Prefeitura de São Paulo, eu conduzi importantes processos de participação social: as audiências e consultas públicas para elaboração do Programa de Metas (PDM), do Plano Plurianual (PPA) e da Lei do Orçamento Anual (LOA), assim como, as discussões para elaboração do plano de ação da Agenda 2030. O programa de metas de São Paulo é uma obrigação legal, uma especificidade de algumas cidades ao redor do Brasil. Em 2021, nós tivemos um desafio muito grande, pois as audiências públicas e todo o processo de participação ocorreu em meio a pandemia, portanto, o distanciamento social pautou a organização de todo o processo participativo. 

Foi um período super desafiador, pois tivemos que pensar como construir um modelo de gestão que fosse aberto, democrático, participativo e inclusivo, com os obstáculos de uma cobertura de internet não universal e da falta de letramento digital de parcela considerável da população. Essa situação conversa muito com as funcionalidades do Colab, que vem para suprir justamente esse vácuo de tecnologia nos governos e criar um canal de comunicação e relacionamento entre população e poder público, tornando gestores e cidadãos mais próximos. Como gestores, não basta apenas ouvirmos o que a população tem a dizer, é preciso dar respostas adequadas às demandas. 

AM: Como foi sua experiência na prefeitura da cidade mais populosa do continente?

VS: Comecei minha carreira na Prefeitura de São Paulo como estagiária e retornei, em 2019, como Secretária-Adjunta de Licenciamento, numa perspectiva de modernização e  automatização dos processos de licenciamento urbanístico e de criação de um sistema único de licenciamento. Nas eleições municipais de 2020, fui a Coordenadora do Programa de Governo do prefeito eleito, Bruno Covas. E em 2021, assumi a Secretaria de Planejamento. Foram 4 anos de muito trabalho e bons resultados, como a integração dos instrumentos de planejamento (PDM, PPA, Agenda 2030 e planos setoriais); a criação do Índice de Distribuição do Gasto Público – que criou no PPA um mecanismo de aplicação de recursos nos territórios prioritários para a implementação de políticas públicas; a recriação do Observatório de Indicadores da Cidade de São Paulo, o ObservaSampa; a criação do sistema de monitoramento do programa de metas etc.

AM: O que mais te atraiu e quais são suas expectativas em relação ao Colab?

VS: O que me atraiu foi a possibilidade de fazer uma releitura da minha experiência para contribuir com uma startup que, embora já tenha 10 anos e o nome consolidado no mercado, está passando por um processo de transição, no qual tenho expectativa de poder auxiliar e ao mesmo tempo me desafiar a atuar em um território no qual ainda não havia atuado. Acredito, também, que é uma oportunidade de enxergar a gestão pública sob outra perspectiva, além da visão de cidadã e gestora. 

AM: Você pode falar um pouco sobre quais serão suas atribuições como Diretora de Soluções para Governos?

VS: Apesar de ter sido derivado do setor de Relações Governamentais, trata-se de um departamento novo, com objetivos mais abrangentes e que visa oferecer o melhor atendimento e suporte tanto para os governos quanto para os cidadãos, tornando a jornada de ambos mais fácil e atraente. Desejo consolidar um modelo de gestão e experimentar a ampliação do serviço, de modo que seja mais uniforme para todos os nossos clientes. Acredito que por meio do redesenho de melhores fluxos de trabalho conseguiremos garantir a qualidade e expandir a prestação de serviços, além de trabalhar junto com os governos para entregar as melhores políticas públicas para nosso cliente comum: o cidadão. 

AM: O que você considera ser o principal desafio do Colab?

VS: Acho que os principais desafios do Colab são compartilhados pelos governos:a ampliação da cobertura de internet,  a conectividade e o letramento digital da população. Percebemos, com a pandemia, que o acesso à internet é um direito fundamental. Conectar os serviços públicos aos cidadãos é um grande desafio para os próximos anos. O Colab tem como desafio ser o facilitador da comunicação entre governos e sociedade, uma comunicação que deve ser fácil, intuitiva, rápida e sem ruídos.

AM: Para você, como seria a cidade ideal?

VS: É o lugar onde os cidadãos podem ser o que quiserem ser e se desenvolver de forma livre e feliz. É uma cidade onde a criança nasce e sua mãe tenha feito o tratamento pré-natal, que ela tenha a garantia de vagas em creches e escolas, a possibilidade de escolher a profissão que desejar e de circular de forma livre, sem temer por sua segurança física e psicológica, aproveitando a liberdade em todas as fases de sua existência. Um lugar que assegure que todas as pessoas possam desenvolver sua máxima potência individual.

O que achou do conteúdo? Encontre mais materiais inéditos no blog do Colab, clique aqui.

Autor: Colab

Descubra como a IA está transformando governos com o Chat GPT


Baixar

Colab na Mídia

22.02.2024

Segurança de dados: um ponto que merece a atenção das gestões públicas

13.02.2024

Transformação digital: como ela pode contribuir na gestão pública colaborativa

08.02.2024

4 fatores que comprovam a relevância da inovação no governo

21.02.2024

Engajando a população: 6 estratégias para uma gestão pública eficiente