Assine nossa
newsletter

Economia Solidária: uma relação de igualdade

30.11.2023
Autor: Colab
governo

Ampliar a visão é sempre uma boa atitude, assim os horizontes podem se abrir e construir novos padrões de mundo e de comportamento. A Economia Solidária é um desses exercícios. Saber como funciona e de que forma identificar novas possibilidades de se organizar na sociedade civil é uma possível alternativa de estruturar a vida coletivamente.

Sua ideia nasceu na Inglaterra, durante o século XIX, com o intuito de combater a pobreza e desigualdade por parte da população excluída. Seus princípios – diferentemente da Economia Capitalista – é valorizar o ser humano, a igualdade, a justiça e a sustentabilidade de forma autônoma, visando reduzir os efeitos colaterais de uma economia menos agressiva a médio e longo prazo. 

Presente em pequenas comunidades para aquecer a economia local, sua principal característica é ser uma autogestão: sem patrão nem empregado, pois todos os integrantes compartilham do empreendedorismo, seja uma associação, cooperativa ou grupo. Todos atuam ao mesmo tempo, sendo trabalhadores e donos. 

“A Economia Solidária é um movimento social que luta pela mudança da sociedade, por uma forma diferente de desenvolvimento, que leva às pessoas os valores de solidariedade, democracia, cooperação, preservação ambiental e direitos humanos” trecho retirado da cartilha popular Economia Solidária outra economia a serviço da vida acontece. 

Veja abaixo quais são as vantagens e desvantagens dessa formato econômico de acordo com a lista publicada no Politize:

VANTAGENS:

  • Inclusão social;
  • Não há relação patrão-empregado;
  • Modelo de organização aberta e democrática, onde os trabalhadores têm seus interesses acomodados em qualquer atividade;
  • Preservação dos valores culturais, de solidariedade, cooperação, direitos humanos e democracia, visto que é a população que faz funcionar;
  • Para cada moeda social que circula, existe seu correspondente em real nos cofres do Banco comunitário ou em conta bancária específica;
  • Incentivo ao comércio e consumo locais, e ao aprimoramento do trabalho e da inteligência partilhados e livres;
  • Preza pela sustentabilidade, incentivando o consumo de produtos saudáveis e não prejudiciais ao meio ambiente.

Autor: Colab

Aprenda a digitalizar serviços públicos com nosso curso gratuito exclusivo. Transforme a experiência do cidadão e aumente a eficiência da sua prefeitura.


Inscreva-se!

Colab na Mídia

22.04.2024

Veja como o Colab melhorou a eficiência de alguns municípios

17.04.2024

Veja como o Colab atua na prevenção contra a dengue

16.04.2024

Atendimento multicanal: veja detalhes da parceria entre Colab e Prefeitura de Santo André

10.04.2024

Otimize os dados do seu município e melhore a prestação de serviços

13.03.2024

Indicadores de performance na gestão pública: fatores para levar em consideração

22.02.2024

Segurança de dados: um ponto que merece a atenção das gestões públicas

13.02.2024

Transformação digital: como ela pode contribuir na gestão pública colaborativa

08.02.2024

4 fatores que comprovam a relevância da inovação no governo

16.05.2024

Saiba qual é o poder do design de serviços na transformação do setor público