Assine nossa
newsletter

Vulnerabilidades em Chatbots de IA e implicações

30.11.2023
Autor: Colab
governo

Que a IA (Inteligência Artificial) está quase em todos os lugares, nós sabemos. E também já sabemos quais são suas facilidades e conveniências e não, não é precoce presumir que o seu uso no dia-a-dia seja um caminho sem volta. 

A tendência não é somente local, mas sim global. Quando olhamos para números atuais, o Brasil ocupa o 5° lugar mundial no uso da plataforma Chat GPT — um chatbot de IA — e a perspectiva é que esse número continue colocando o país entre os primeiros do ranking. 

Os dados de janeiro de 2023 apontam para 863 milhões de acessos globalmente, marcando um crescimento de 42.119,2% em comparação com o mesmo período de 2022. Dentro dessas estatísticas, o Brasil conquistou a quinta posição entre os países que mais acessam o site, contribuindo com 4,3% do tráfego total. Os primeiros lugares foram ocupados pelos Estados Unidos (19,5%), Alemanha (5,9%), França (5,7%) e Índia (4,7%).

Mas, você já olhou para todos os aspectos que envolvem a inteligência artificial ou conhece suas vulnerabilidades e implicações?

Pesquisadores da Carnegie Mellon University divulgaram recentemente um estudo alertando sobre riscos no uso de IA com a intenção de burlar esquema de segurança de empresas hospedadas no digital. Repetidamente, os mecanismos de segurança implementados nos chatbots de inteligência artificial, como o Chat GPT, têm se mostrado ineficazes para evitar a criação de conteúdo indesejado. 

Tendo em vista essa vulnerabilidade, quais cuidados são medidas possíveis de serem adotadas? Listamos abaixo algumas práticas de segurança importantes no uso de chatbots de IA:

  1. Autenticação Segura: Se o chatbot lida com informações sensíveis ou pessoais, implemente um método seguro de autenticação para verificar a identidade dos usuários.
  2. Criptografia de Dados: Use criptografia forte para proteger dados sensíveis que são transmitidos entre o usuário, o chatbot e os servidores. O protocolo HTTPS é essencial para garantir a segurança das comunicações.
  3. Proteção contra Ataques de Injeção: Certifique-se de que o chatbot esteja protegido contra ataques de injeção, como SQL Injection e Cross-Site Scripting (XSS), que podem explorar vulnerabilidades de segurança.
  4. Validação de Entradas: Implemente verificações rigorosas para validar as entradas dos usuários e evitar que comandos maliciosos sejam inseridos nos campos de entrada do chatbot.
  5. Controle de Acesso: Defina políticas de controle de acesso para determinar quem pode acessar e interagir com o chatbot e quais funções eles têm permissão para executar.
  1. Monitoramento de Comportamento Anômalo: Use análise comportamental para identificar atividades incomuns que possam indicar uma violação de segurança ou uso indevido do chatbot.
  2. Atualizações de Segurança: Mantenha o chatbot e todas as bibliotecas ou frameworks de IA associados atualizados com as últimas correções de segurança para evitar vulnerabilidades conhecidas.
  3. Gerenciamento de Token e Chaves de API: Armazene chaves de API e tokens de forma segura, restringindo seu acesso apenas aos sistemas e serviços necessários.
  4. Proteção contra Bots Maliciosos: Implemente medidas para identificar e bloquear bots maliciosos que possam tentar explorar ou abusar do chatbot.
  5. Política de Privacidade Transparente: Forneça aos usuários informações em linguagem simples sobre como seus dados serão usados e protegidos. Solicite consentimento quando necessário.
  6. Anonimização de Dados: Sempre que possível, anonimize ou desidentifique dados pessoais para proteger a privacidade dos usuários.
  7. Backup e Recuperação de Dados: Realize backups regulares dos dados do chatbot e estabeleça procedimentos eficazes de recuperação de dados em caso de falhas ou incidentes de segurança.
  8. Treinamento de Equipe: Eduque sua equipe sobre as melhores práticas de segurança cibernética ao lidar com o chatbot e seus dados.
  9. Resposta a Incidentes: Estabeleça um plano de resposta a incidentes para lidar com violações de segurança em potencial, incluindo notificação às autoridades competentes, se necessário.
  10. Auditoria e Conformidade: Realize auditorias de segurança regulares e assegure-se de estar em conformidade com regulamentações de privacidade de dados.
  11. Teste de Segurança: Realize testes de penetração e avaliações de segurança regulares para identificar vulnerabilidades e lacunas na segurança do chatbot.

Agora que você já conhece algumas práticas de segurança para serem adotadas no uso de chatbot de IA, confira mais artigos no blog do Colab. Se preferir, comece por aqui: 

  • Zero Rating e a Estratégia Nacional de Governo Digital (EGD): Saiba o que é o zero rating e como ele está se expandindo para serviços públicos digitais, alinhado com a Estratégia Nacional de Governo Digital (EGD) no Brasil. Leia mais!
  • Conectando Cidadãos e Serviços Digitais em São Gonçalo: Confira todos os detalhes sobre o uso do Colab em São Gonçalo e como ele está conectando cidadãos e serviços digitais. Leia  mais!
  • Colab no Connected Smart Cities & Mobility 2023: O Colab participou da 9° edição do Connected Smart Cities & Mobility, o maior evento de cidades inteligentes e mobilidade urbana do Brasil. Leia mais!

Autor: Colab

Descubra como a IA está transformando governos com o Chat GPT


Baixar

Colab na Mídia

22.02.2024

Segurança de dados: um ponto que merece a atenção das gestões públicas

13.02.2024

Transformação digital: como ela pode contribuir na gestão pública colaborativa

08.02.2024

4 fatores que comprovam a relevância da inovação no governo

21.02.2024

Engajando a população: 6 estratégias para uma gestão pública eficiente